Pesquisa, Exploratória, Descritiva e Explicativa

Os primeiros meses de vida acadêmica despertam nos alunos uma euforia imensa com todas as novidades. São novos colegas, botecos e baladas, mas não demora muito e a realidade aparece através das noites em claro estudando para provas ou fazendo trabalhos cheios de normas para serem entregues em prazos muitas vezes pequenos.

Nos últimos meses do curso a preocupação é outra, é a definição do tema escolhido para o Trabalho de Conclusão de Curso, o temido TCC, (baixe nosso Ebook gratuito: Como elaborar um tcc de sucesso) que deve ser apresentado a uma banca examinadora. Com o Tema escolhido o aluno define também qual será a linha: pesquisa exploratória, descritiva ou explicativa.

A pesquisa exploratória trata-se um assunto pouco conhecido, possibilitando ao pesquisador explorá-lo da maneira que achar melhor. Neste caso, não havendo indícios que apontem para uma maneira de ser abordado, o pesquisador deverá desenvolver um método, através de sondagens que o leve a construir suas hipóteses para o problema. Como se caracteriza pela sua especificidade ela toma a forma de um estudo de caso, onde o pesquisador poderá utilizar fontes como pesquisas bibliográficas e entrevistas com pessoas que tiveram contato com o problema sugerido.

Um exemplo é a busca de um pesquisador que deseja explorar as drogas e tratamentos usados nos prisioneiros de guerra que sobreviveram à Segunda Guerra Mundial. O pesquisador deverá especular ao máximo, através não apenas dos registros históricos, mas também em entrevistas com esses personagens, ou parentes próximos, como o processo funcionava.

A pesquisa descritiva tem como objetivo descrever determinadas características de um povo ou grupo, de fenômeno ou experiência. Neste caso o assunto já é bastante conhecido e o trabalho visa apenas mostrar uma nova visão sobre o fenômeno estudado.

Mais voltada para as ciências físicas e naturais, devido o seu caráter de métodos experimentais, a pesquisa explicativa tem como objetivo esclarecer o porquê dos fenômenos a partir do momento que aprofunda o conhecimento de uma realidade já explorada. Sua contribuição é muito significativa por causa da sua aplicação prática e nem a margem de erros com representatividade relevante, diminui sua importância.

Tipos de pesquisa: Exploratória, Descritiva e Explicativa

Com essas características em determinados momentos ela se confunde com a pesquisa experimental, já que, na maioria dos casos, se parte para a prática a fim de interferir na realidade existente, ela é muito comum na física e na química, quando o autor da pesquisa usa métodos experimentais de modelagem e simulação. Ela exige mais dedicação teorização, reflexão e síntese a partir do objeto de estudo.

As pesquisas representam a produção do conhecimento, para que esta pesquisa seja satisfatória é necessário planeja-la e executa-la bem. A partir disso o pesquisador pode definir qual é o tipo de pesquisa mais adequada para alcançar o objetivo traçado antes de iniciar a pesquisa.

Se você está na fase de conclusão de curso a melhor escolha é deixar um pouco de lado as horas dedicadas às festas, aos amigos e família e concentrar suas energias na pesquisa. Por mais trabalho que ela possa dar, o resultado compensa e depois a vida volta ao normal.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *