Como cursar pós-graduação fora do Brasil

Já comentamos algumas vezes, aqui no Mundo Graduado, o quanto uma experiência no exterior pode ajudar a sua carreira profissional, dando aquele up competitivo frente à concorrência. Agora, imagine se essa oportunidade no exterior for uma pós-graduação!

Pois não só imagine, como faça acontecer. Pós-graduação fora do Brasil pode te permitir até uma carreira internacional, além do contato com professores e mestres com vivência totalmente diferente dos brasileiros, e de um networking profissional sem fronteiras. Essa já é uma realidade para vários pós-graduandos, que viram na ideia de estudar no exterior um caminho ímpar para conquistar sucesso profissional.

posexterior

Segundo a Organização para a Cooperação e Desen­­vol­­vimento Econômico (OCDE), o número de brasileiros estudando nível superior fora do país no ano 2000 era de 11 mil, já em 2008, esse número passou  para 27,6 mil. Algumas dessas pessoas investiram no projeto com verba de bolsas de estudos, e várias delas entenderam que enfrentar a distância da família e dos amigos só valia a pena com uma bagagem cheia de experiências.

Já viu que motivos para fazer uma pós-graduação fora do país é o que não faltam, não é mesmo? Para quem se empolgou com a ideia de estudar no exterior e trazer um diploma quentinho e cheio de boas referências para trabalhar no Brasil (ou ficar lá fora mesmo), aqui vão algumas dicas para tornar isso viável.

Como escolher o curso de pós-graduação fora do Brasil

  • Defina seus objetivos profissionais – A verdade é que essa etapa é importante tanto se você fizer sua pós-graduação dentro ou fora do Brasil. Assim como a graduação, a pós é um investimento de tempo, e você precisa aproveitá-lo bem. Pois, assim que concluir seus estudos, o mercado profissional ou acadêmico irão cobrar resultados de você. Portanto, reflita sobre quais resultados você deseja alcançar com a pós-graduação no exterior antes de se lançar no projeto.
  • Pesquise instituições – Algumas instituições de ensino no exterior aceitam estudantes de outros país oferecendo bolsas, inclusive. Os países com programa de melhor aproveitamento por brasileiros, atualmente, são a Inglaterra e os Estados Unidos. Só tenha bastante cuidado para que a bolsa não seja o seu primeiro objetivo, pois ela pode delimitar os programas de pós-graduação e suas áreas de estudos. Aliás, você já pode começar a verificar instituições aqui no Brasil que oferecem a modalidade sanduíche, em que estudantes já matriculados em programas nacionais são transferidos por um curto período para um programa de outro país e tem a possibilidade de cursar novas disciplinas de pós-graduação no exterior.
  • Busque bolsas no Brasil – hoje, contamos com o programa Ciências Sem Fronteiras. Mesmo com corte de recursos, ele não foi cancelado pelo governo, o que dá uma esperança a quem não tem condições de tirar dinheiro do próprio bolso para estudar lá fora.
  • Planeje-se – Se você trabalha, se não trabalha, ou se precisa arrecadar verba para não passar sufoco durante os estudos, essa é a hora de se planejar. Planejar até mesmo “cavar” oportunidades profissionais enquanto estiver no exterior. Aproveite, e pesquise tudo o que é necessário para estudar em um novo país, desde documento a dinheiro.

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *