5 coisas que você não aprende na graduação

Ingressar em uma faculdade pode ser até fácil. Se formar é um processo um pouco mais complicado, mas dá para completar. Muitas coisas podem acontecer ao longo dos anos da graduação, e ninguém nunca nos preparou para enfrentar algumas situações típicas do ambiente da universidade, nem durante a graduação e nem em outro lugar. Será que agora é a hora de lançar um curso de graduação em “Vida”? Seja fazendo uma graduação presencial ou uma graduação a distância, existem algumas coisas que você não vai aprender na sua graduação, mas vai precisar aprender.

1 – Como fazer uma apresentação de trabalho em Power Point 

Até hoje podemos encontrar trabalhos sendo apresentados com interfaces feias, cores contrapostas e fontes ilegíveis. Você pode achar tudo lindo, mas isso interfere na apresentação, e a maioria dos professores levam isso em conta! Opte por um fundo claro (branco, bege, amarelo claro) com escrito escuro (azul marinho, cinza chumbo ou preto). Além disso, preste atenção para a mudança de fontes: para títulos, recomendamos uma fonte em negrito e maior, e, no caso de palavras em outros idiomas, como “sketches“, “mood“, o modo itálico a destaca para o leitor saber que se trata de outra língua. Cores que vão bem juntas: amarelo claro com azul marinho; laranja claro com azul marinho; o clássico preto e branco; verde claro com verde escuro (preste atenção no contraste!).

Há quem goste de produzir o trabalho pelo Prezi, uma plataforma online de criação de apresentações em slides. É muito mais fácil de usar e altamente recomendável para quem tem acesso à internet. Mas tome cuidado: se na hora da apresentação o sinal de internet não funcionar, você pode ficar prejudicado e não conseguir apresentar! Tenha certeza que está tudo OK antes de decidir a plataforma usada.

2 – O que fazer quando alguém do grupo não ajuda no trabalho

Trabalho em grupo: um problema. Trabalho em grupo em que você não escolhe os parceiros: uma encrenca. Sempre tem um ou dois que acabam não fazendo o trabalho, mas quando, além de não fazerem, atrapalham, você pode sair prejudicado. Nessas horas, converse com o professor com a maior sinceridade. Não precisa citar nomes e dedurar os colegas, pois você não está preocupado em acabar com eles, mas sim em melhorar a sua posição diante a disciplina. Explique o acontecido com calma e diga que você está se prejudicando por isso. Pedir para sair do grupo é a melhor opção, pois assim você não atinge os outros integrantes, mas melhora a sua situação: pode entrar em outro grupo ou fazer o trabalho sozinho, se preferir. Não deixe os outros te atrapalharem, é a sua formação acadêmica!

3 – Como aumentar o tempo de apresentação sem ter que aumentar o trabalho

Muitas das vezes, os professores nos dão um tempo máximo de apresentação e nós tentamos produzir um trabalho para encaixar nos minutos da aula. Mas de vez em quando o tema do trabalho não coopera com essa variável, e acaba sobrando muito tempo. Pode até pegar mal, o professor e a turma podem achar que você teve preguiça de terminar e o trabalhou ficou curto. Para fugir desse mal entendido, você pode optar por algumas opções: se o tema permitir, passe alguma cena de filme, jornal, ou uma entrevista/vídeo relacionado. Além de mais longo, o trabalho fica completo. Se não der para assistir a nenhum vídeo, invista em exemplos! Pegue casos famosos e importantes e conte com muita naturalidade, assim o professor e o resto dos alunos entram no assunto com você! E a última e mais divertida opção é fazer com que o resto das pessoas na sala participem da sua apresentação. Dependendo do tema, dá para fazer perguntas e pedir para os alunos e professores comentarem sobre o trabalho. Assim a apresentação pode ficar mais longa e muito mais legal!

4 – Como falar de assunto que você não gosta

A maioria das pessoas faz uma faculdade de algo que ela goste bastante, mas todos nós sabemos que nem todas as matérias do curso são interessantes. Em algumas universidades, engenheiros precisam estudar filosofia. Outras, arquitetos dependem da matéria de cultura religiosa para se formarem. Aproveite aquela matéria chata que não faz sentido no tema principal do curso, essa é a sua hora de aprender muito mais do que aprende em outras ocasiões. Falar de um assunto que não te agrada não é uma tarefa fácil, mas você pode a tornar ao menos tranquila! Se puder, tente adaptar a pauta para algo que faça mais sentido a você, e a compare com a parte chata da matéria. Se quiser usar a dica do tópico anterior, é uma ótima distração do tema. Fazer com que as pessoas ao redor participem do seu trabalho é muito melhor do que imaginamos. O tempo passa mais rápido, o assunto que você não gosta logo logo vira uma conversa e tudo fica mais fácil.

5 – O que você quer ser quando crescer

Você pode estar cursando uma graduação a anos, mas isso não significa que você realmente quer exercer essa profissão para o resto da vida. Vemos histórias de doutores que exerceram por anos e depois abandonaram tudo para virar chef de cozinha. Bancários que agora dão uma volta ao mundo de carro. Engenheiros que acabaram virando atores. A sua formação acadêmica não te limita a fazer somente o que você estudou por anos. Faça o que você mais gosta! Ninguém aprende a querer ser algo quando crescer. Nem no ensino fundamental, nem na graduação.

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *