Teste de proficiência em língua portuguesa

É importante lembrar que desde o ano de 2000 o Celpe-Bras é exigência para o ingresso de estudantes estrangeiros em instituições de ensino superior para graduação e pós-graduação. Há empresas brasileiras que também exigem comprovação de competência na proficiência da língua portuguesa. Os já graduados também precisam do exame para validar os diplomas emitidos no exterior.

logo-celpbras

Os candidatos ao exame são os não lusófonos, maiores de 16 anos de idade e que tenham, no mínimo, o ensino fundamental ou correspondente. Com uma abordagem menos tradicional que outros testes de proficiência, o Celpe-Bras adota métodos e técnicas baseadas em pressupostos atuais na área de ensino e aprendizagem de línguas. Por ser mais complexo, exige preparo especifico. De natureza comunicativa, propõe tarefas que recriam situações reais de comunicação, integrando habilidades como compreensão de texto e produção escrita; compreensão oral e fala. Assim, através de uma tarefa pode-se avaliar mais de uma habilidade. Os conhecimentos gramaticais, bem como vocabulário, por exemplo, não são diretamente avaliados, embora sejam importantes na elaboração da atividade proposta (tarefa). Aspectos sociais e culturais dos brasileiros acabam, inevitavelmente, surgindo na maioria das questões. Não é exigido que o candidato tenha um conhecimento prévio dos temas propostos: a ideia é que todas as pessoas consigam, independentemente da área de formação, falar ou emitir comentários e, assim, mostrar suas habilidades comunicativas.

De acordo com o desempenho do candidato no exame, os aprovados são classificados em um dos seguintes níveis:

Intermediário – domínio operacional parcial da língua portuguesa, demonstrando capacidade em compreender e produzir textos orais e escritos sobre assuntos limitados, em contextos conhecidos e situações do cotidiano.

Intermediário Superior – mesmas características do intermediário, porém as interferências da língua materna na pronuncia e na escrita são menores.

Avançado – domínio operacional amplo da língua portuguesa, demonstrando ser capaz de compreender e produzir textos orais e escritos de forma fluente de assuntos variados, em contextos conhecidos e desconhecidos.

Avançado Superior – todos os requisitos do nível avançado, porém as inadequações são menores.

Para se obter a certificação é necessário o equilíbrio entre os dois módulos (Coletivo e Individual). No Módulo Coletivo quatro tarefas são solicitadas e devem ser realizadas em 3 horas. As tarefas têm sempre um proposito bem defenido (escrever um texto para reclamar, relatar, elogiar, informar, opinar, argumentar, expor, instruir, agradecer, pedir, comentar, expressar atitudes, desculpar-se, justificar, persuadir, aconselhar, avisar, etc.) e um interlocutor que requer registros formais ou informais (jornal, revista, colega, amigo, chefe, autoridade, etc.)

O texto produzido pelo candidato deve estar adequado à situação de comunicação. Em outros termos, no teste são levados em conta os vários gêneros textuais: instrumentos de mensagens rápidas como e-mail, folheto, panfleto ou longos como a carta, o artigo, dentre muitos outros. O candidato precisa saber as características de cada gênero, a linguagem adequada e, portanto, estar a par de certas informações, como o tipo textual sugerido (argumentativo, descritivo ou explicativo). Por isso, é importante ter de forma clara as principais características de cada um dos itens.

As tarefas solicitadas, em geral, seguem um padrão, como escrever uma mensagem eletrônica a um amigo, uma carta argumentando favorável ou contrariamente ao ponto de vista defendido, um texto sobre uma manifestação cultural, um texto de propaganda, um texto narrando a sua versão dos fatos e posicionando-se a respeito, um depoimento e outros gêneros.

Baixe aqui o modelo de prova da Celpe Bras

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *