Quais as áreas mais promissoras do Direito?

O curso de Direito ainda é um dos mais concorridos do país. Ele dá acesso a uma profissão ainda muito romantizada por filmes e seriados, e até livros. Quem nunca se imaginou num tribunal vestindo uma toga e empunhando um martelo para proferir uma sentença? Ou, ainda, entoando uma longa tese argumentativa diante de um juri? O que muita gente não deve se imaginar fazendo é carregando um pesado Vade Mecum ou pilhas e pilhas de processos.

Mas, embora sejam essas as facetas que rondam o mítico mundo do Direito, o que sabemos é que a atuação de quem se forma na área é muito abrangente. E vale, após concluir o curso de Direito, buscar uma especialização para sobressair no mercado de trabalho. Aliás, mesmo com a especialização, bom mesmo é buscar um ramo específico para atuar como, por exemplo, Direito do Comércio Digital.

direitoDe acordo com Emerson Ribeiro Fabiani, doutor em Direito pela USP, os contextos social e econômico atuais já adiantam quais são os profissionais do Direito que mais terão maior demanda nos próximos anos. “O exercício mais difícil de se fazer é tentar separar o que é conjuntural do que é estrutural e gera transformação profunda. A gente pode acompanhar, hoje, discussões sobre a lei anticorrupção, as transformações do novo Código de Processo Civil, sobre mudanças quanto à maioridade penal, reforma política. Enfim, todas essas mudanças vão, em maior ou menor medida, afetar a demanda das profissões jurídicas. Algumas vão provocar mudanças profundas”, comenta.

Uma dessas áreas em transformação e ascensão é o Direito Empresarial Econômico que tem aumentado a demanda a partir do cenário econômico caracterizado por investidores do exterior que necessitam, no país, de advogados especializados em proteção societária.

Outra área do Direito que tem se tornado promissora é a do Direito Comercial. Segundo especialistas, essa área cresce em função da alta disseminação de informação, em que consumidores têm mais empoderamento e conhecimento de seus direitos, devendo marcas e empresas poder contar com o profissional certo em ações judiciais.

Ainda nesse embalo, o ciclo econômico mundial e brasileiro, em que a estagnação econômica e as dívidas familiares têm sido características, dá vazão para áreas como a Trabalhista, Tributária, Cível Contratual e Recuperação de Créditos.

Sobre conhecimento jurídico, Relações Governamentais é uma área crescente dentro das empresas para o entendimento de legislação em determinados setores e negociação em determinados estados. Esse é mais um exemplo de como o próprio perfil do formado em Direito mudou ao longo do tempo, tendo o caráter mais macro do conhecimento e menos técnico de atuação.

Para Mariana Pargendler, professora da Escola de Direito da FGV/SP, a ideia de carreira acadêmica para o profissional de Direito também tem mudado ao longo da última década. A licenciatura tem sido melhor considerada dentro do Direito, se tornando uma opção mais familiar para o formado na área. Ela argumenta que o perfil da carreira acadêmica para o Direito é atraente uma vez que a pesquisa tem tido um caráter colaborador para o desenvolvimento econômico e social diante do surgimento de diferentes arranjos e institutos.

One Response

  1. Daniela Ossani de Oliveira November 24, 2015

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *