Mestrado na Espanha

Fazer mestrado fora no país tem sido uma ótima opção para brasileiros, principalmente quando se leva em questão o valor. Já falamos aqui no site sobre a possibilidade de fazer o mestrado em vários países como na Argentina, e um outro país que anda recebendo bastantes brasileiros para fazer um Mestrado é a Espanha.

O visto de estudante não permita que o mestrando trabalhe no país, exceto em alguns casos específicos, devidamente autorizados pelo governo espanhol. O processo de visto é burocrático: é necessário apresentar uma carta da universidade – caso a matrícula ainda não tenha sido efetuada – tradução e carimbo da embaixada espanhola em todos os documentos oficiais, comprovante de renda familiar ou de um amigo com documento oficial onde ele assuma o compromisso de enviar uma quantia em dinheiro mensalmente para a manutenção do estudante.

mestradonaespanha

Para ser aceito na Espanha o candidato brasileiro deve revalidar seu título junto ao Ministério de Educação e Ciência. A revalidação deverá ser solicitada com relação a um título universitário espanhol reconhecido e que esteja vigente e implantado em sua totalidade, em pelo menos uma universidade do país.

Quanto custa o mestrado na Espanha

O valor do curso é tabelado pelo governo e varia entre 60 e 120 euros por crédito. A duração depende do curso escolhido, podendo ter de um a dois anos de duração, dividido em aulas teóricas, seminários e o trabalho final, apresentado por uma banca examinadora. O mestrado é um pré-requisito para quem quer fazer um doutorado. Alguns cursos oferecem duas opções: o mestrado profissional, onde o trabalho final deve ser algum projeto prático, ou o acadêmico, onde o trabalho final é mais teórico. Para ingressar numa universidade espanhola o candidato deve comprovar o domínio do idioma, sendo submetido a uma prova oral e escrita.

Outro ponto importante: o processo do visto é bastante burocrático (principalmente para os estudantes de pós-graduação) e custoso. Burocrático porque necessita de carta da Universidade Espanhola (quando a matricula anda não foi efetuada), tradução e carimbo da Embaixada Espanhola em todos os documentos oficiais (diploma e histórico escolar), comprovante de renda de um familiar (ou amigo) e documento oficial onde diga que ele se compromete a enviar todos os meses certa quantia de dinheiro para a manutenção do estudante na Espanha (o valor depende de cada consulado regional, por exemplo, em Porto Alegre no ano de 2007 estavam pedindo que fossem 1700 euros ao mês!) e mais algumas coisinhas. Esse último documento assusta no início, mas é nada mais que um documento feito em cartório para apresentar ao consulado. Ninguém controla se essa quantidade de dinheiro é realmente enviada para você todos os meses, até mesmo porque este valor é completamente absurdo para um nível de vida de um estudante comum.

mestradonaespanha-fb

Outro ponto importante antes da viagem é providenciar o seguro médico, incluso no processo de visto, que cubra todo o tempo em que o estudante estiver no exterior. O serviço pode custar aproximadamente 1.200 dólares por ano. Já o gasto estimado com alimentação, moradia, material acadêmico e diversão pode chegar a mil dólares mensais.

One Response

  1. lorival ramos junior May 22, 2015

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *