Mestrado na Argentina

Com o mercado de trabalho cada dia mais concorrido – ainda mais no âmbito acadêmico, onde as universidades procuram pessoas qualificadas para dar aula – muitos brasileiros estão buscando a especialização no curso de mestrado. Por motivos diversos, como falta de tempo, dinheiro e distância dos grandes centros, muitos preferem investir num curso de mestrado à distância, até em outros países, como na Argentina, por ser mais barato e fácil de conciliar com o trabalho. Normalmente esses cursos têm duração mínima de dois anos e são ministrados nos períodos de férias escolares do Brasil (mestrado nas férias), nos meses de janeiro e julho.

mestrado-argentina-fb

Onde fazer o Mestrado na Argentina?

Muitas instituições de ensino no nosso país têm parcerias com universidade argentinas, como a firmada entre o Instituto Mineiro de Ensino Superior (IMES) e a Universidad Del Salvador (USAL), direcionada para quem atua na área de educação e cultura. A Universidade de Buenos Aires também oferece cursos em diversas áreas, sendo uma das instituições de ensino que mais recebe estudantes brasileiros. É importante que o aluno tenha o domínio do espanhol e também do inglês para cursar o mestrado na Argentina, onde o curso custa, em média, 10 mil reais, fora as despesas com passagem aérea, hospedagem e alimentação, que ficam por conta do estudante. A alimentação no país vizinho pode ser uma das coisas que saem mais em conta: é possível comer uma refeição que tenha carne e salada por algo em torno de 20 pesos (dez reais, em média).

mestrado-argentina3

São mais de 130 universidades do país membro do Mercosul, entre instituições públicas e privadas, e muitas delas fazem parte das consideradas cem melhores universidade da América Latina, segundo pesquisa feita pela QS Quacquarelli Symonds, consultoria britânica especializada em educação superior. As cinco melhores colocadas do país ficaram entre as trinta do ranking. A Universidade de Buenos Aires é a melhor classificada, em décimo primeiro lugar. Em seguida aparecem Pontificia Universidad Católica Argentina Santa Maria de los Buenos Aires (20), Universidad Nacional de Córdoba (22), Universidade Nacional de La Plata (24) e Universidade Austral (27).

Ao fim do curso o aluno deverá, assim como no Brasil, ser aprovado por uma banca examinadora para receber o diploma do curso de mestrado.

Como fazer um mestrado na Argentina?

Quer saber outra ótima notícia sobre o mestrado na Argentina? As seleções para mestrado na Argentina são mais simplificadas que no Brasil, sendo que grande parte dos programas de mestrado ainda dispensam provas e selecionam por meio de análise de currículo.

Por isso, se você quer fazer um mestrado na Argentina, comece conhecendo as universidades e seus programas de pós-graduação. Nos sites delas, tem a descrição de como deve ser feita a inscrição. Outra boa notícia é que a mensalidade das pós-graduações na Argentina são mais baratas que a mensalidade dos nossos cursos, no Brasil. Isso, por si só, já reduz o custo de vida estudantil.

Se você não possui condições de se manter no país por dois anos, pode optar por programas de mestrado nas férias. Eles funcionam oferecendo disciplinas intensivas no começo, meio e fim do ano. Para esses cursos, o brasileiro não necessita solicitar visto. Já se o estudante prefere realizar o mestrado completo na Argentina, ele pode solicitar o visto de estudante, o qual pode ser renovado após um ano.

Validação no Brasil do Mestrado na Argentina

O MEC está atento ao fluxo de brasileiros migrando para o exterior em busca de condições mais facilidades de estudos. Ele planeja um processo menos burocrático que hoje. Enquanto nada disso entra em vigor, o brasileiro que faz mestrado na Argentina, por exemplo, deve buscar o processo de validação em alguma universidade federal do Brasil que possua o mesmo curso de mestrado que ele fez lá. Esse processo é uma exigência da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do governo federal que regulamenta os cursos de nível superior no Brasil.

O procedimento não é padrão de todas as instituições, por isso, é possível que o diploma não seja validado em uma, mas tenha maior probabilidade de validação em outra universidade. Isso, claro, é uma exceção para a área de medicina que conta com um sistema chamado Revalida.

Atenção: traga todo e qualquer documento do seu programa de mestrado na Argentina reconhecidos em cartório e homologados pela Embaixada do Brasil na Argentina. Alguns documentos variam de acordo com a exigência de cada instituição, mas os documentos básicos são:

  • grade curricular
  • ementas das disciplinas
  • comprovante de presença nas disciplinas
  • histórico escolar
  • diploma
  • dissertação
  • ata de defesa da dissertação

Ao dar entrada no pedido de validação, você deve ter esses documentos em mãos. Outra informação muito importante: a maioria das universidades cobra taxa de validação. O resultado do pedido pode durar até seis meses.

O que não pode deixar de ser feito é procurar um bom curso de mestrado, dentro ou fora da capital argentina, uma vez que esse é o tipo de curso capaz de alavancar carreiras profissionais e acadêmicas.

9 Comments

  1. FERNANDO ANTONIO AMATI BAENA September 23, 2014
  2. Dagmar Martins March 19, 2015
    • Eduardo Andrade April 29, 2015
  3. Rosenildo Nascimento April 29, 2015
    • Eduardo Andrade April 29, 2015
  4. andreza July 6, 2015
    • Eduardo Andrade July 14, 2015
  5. Zulmira April 6, 2016

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *